12 de outubro de 2018

Outros Jeitos de Usar a Boca

Editora Planeta - Capa Victor Igual, S.L.

Um livro de poesia! Algo que é raro nas minhas listas de leitura - não é que eu não goste de poesia, mas ler um livro inteiro de poesia de uma vez só, não me empolga muito. Eu gosto de ler uma ou outra aqui e ali - ou melhor, eu adoro ouvir poesias lidas pelo Fábio Malavoglia, de segunda a sexta, por volta de 9h25, na rádio Cultura FM. Ele dá o contexto do autor, do poema, e lê maravilhosamente (ele também é o tradutor de vários poemas).

Voltando ao assunto do post, foi fácil ler "Outros jeitos de usar a boca", são poemas curtos, então o livro todo não me custou 1h, para ler de uma sentada só. A autora, Rupi Kaur, é jovem, e publicou muito dos seus poemas no instagram, então eles são breves, diretos, com temas jovens - auto-afirmação, romance, separação, sexo, abuso (não necessariamente nessa ordem). São fortes, intensos, poéticos. 

Eu consegui entender como ela se alinha com a cabeça de muitas mulheres por aí, que devem se identificar com os assuntos ou o formato, mas acredito que o público é realmente mais jovem do que eu. Vale a leitura - está no kindle unlimited. 



6 de outubro de 2018

Serena

Editora Companhia das Letras
Ian McEwan não me decepciona. Eu li que "Serena" não é dos seus melhores livros, que tem gente que não gostou, mas eu gostei sim. É uma prosa gostosa, uma história interessante - que brinca com o tema espionagem e interferência cultural, algo meio teoria da conspiração (no sentido de que a gente acha que fazem isso mesmo), mas que é um romance - há um relacionamento no centro da história.

A história se passa há décadas atrás, pós II Guerra, e fala do papel da literatura, pelo potencial de influenciar uma sociedade a tomar uma decisão ou outra, a ir num caminho ou outro. Agora na era da comunicação rápida, vejo isso ocorrer de maneira muito mais danosa ao se propagar notícias falsas e análises sem profundidade de maneira tão corriqueira e afetar uma eleição em nosso país.

Acredito que o papel da literatura - e principalmente da literatura na sala de aula, como forma de aprender interpretação de texto, análise, pensamento crítico - torna-se cada vez mais importante e essencial. Mas para algumas pessoas, isso já foi tarde demais.