12 de janeiro de 2018

Matilda

Editora WMF Martins Fontes - Capa Katia Harumi Teresaka

Nos últimos anos, a editora WMF Martins Fontes tem feito o favor de publicar novas edições dos livros de Roald Dahl, muito bonitas, e que está trazendo esse autor para as prateleiras de livrarias no Brasil. A princípio, poucos podem conhecer o nome dele, Roald, não Ronald, filho de noruegueses, criado no país de Gales, mas muitos já viram filmes adaptados de suas obras, como A Fantástica Fábrica de Chocolate, James e o Pêssego Gigante, Matilda, e mais recentemente, O Bom Gigante (há outros, eu sei).

Acontece que eu só fui ler livro dele agora, comecei com "Matilda" e, gente, é demais! Uma escrita gostosa, uma história interessante, personagens muito engraçados. Mesmo se você conhece o filme, que é bem fiel, vale a pena ver ela assim, descrita em palavrinhas, como o autor imaginou.

Quero ler todos, quero ter em casa todos para minhas filhas lerem. Nada como boa literatura infantil!





9 de janeiro de 2018

O Projeto Rosie

Editora Record

Um livrinho bonitinho estilo férias e disponível no unlimited: O Projeto Rosie, de Graeme Simsion. Nesse chick lit, o protagonista é um professor de genética com quase quarenta anos, Don Tillman, tirando o foco da estrutura tradicional desse tipo de livro - que geralmente foca nas meninas. É claro que a Rosie do título também é importante, mas o livro é todo do ponto de vista dele, que tem realmente algum tipo de espectro autista. Ele parece com o Sheldon de Big Bang Theory, mas ele transgride muito mais facilmente suas próprias regras - é a estratégia do autor para mostrar o quanto o personagem está apaixonado, mas ficou parecendo "fácil demais" para mim.

É daqueles livros que não dá vontade de parar de ler, mesmo sabendo o final, mas não é tão cativante a ponto de querer ler a continuação. Aproveitem esse!

3 de janeiro de 2018

Snow Hunters

Editora Simon & Schuster - Capa Christopher Lin
O começo do ano trouxe um livro de autor americano sobre um personagem coreano que emigra para o Brasil. Eu achei a história toda muito curiosa, em que o Yohan encontra pessoas como Peixe, Bia e Santi numa cidade portuária não identificada.

O livro mostra uma visão bem delicada de quem emigra para cá de uma cultura tão diferente, sem se limitar a isso. É a história particular de Yohan, esse homem quieto, que foi prisioneiro de guerra, assume uma alfaiataria, e seu caminho de reconstrução de relacionamentos.

Não é uma história longa (mas confesso que demora um pouco para se familiarizar com o texto), e essa edição digital original, há um comentário do autor sobre o livro no final, o processo de criação da história, e um pouco até de interpretação do texto, o que, para mim, enriqueceu muito a leitura.

"Caçadores de Neve", de Paul Yoon, ganhou um prêmio internacional, mas ainda não foi publicado aqui no Brasil, e acho que dificilmente vai ser.