10 de setembro de 2019

Circe

Editora Blomsbury

Fazia muito tempo que eu não lia um livro que não dava vontade de parar de ler e esse é um deles: Circe, de Madeline Miller. Com uma narrativa clara e envolvente, a autora reescreve a história de um personagem secundário da mitologia grega, Circe. Ao pegar o livro, eu me detive de procurar a história "original" da personagem no google, para ser surpreendida pela história. Através da trama, fui reapresentada a vários mitos gregos: Zeus, Atena, Hermes, e os personagens clássicos como Aquiles.

No final, pesquisei sobre ela, e há muita licença poética da Madeline Miller, mas de forma muito adequada. Ela escreve uma história com muito "girl power", romance, política, fantasia e maternidade em uma realidade muito verossímil. 

O livro é ótimo, e procurarei outros livros da mesma autora.

19 de agosto de 2019

Dama de Paus

Editora Nova Fronteira

O livro da Eliana Cardoso é uma boa surpresa dentre os livros disponíveis nos programas unlimited e prime do Kindle - não é fenomenal, mas também não é pretensiosamente sofisticado. Na história de Dama de Paus, há uma conversa de senhoras, e a trama que vai se desenrolando aos poucos, mostrando de um lado e de outro, e surpreendendo o leitor que, de certa forma, fica tentando juntar todas as peças e desvendar o crime. Vale a leitura.

16 de agosto de 2019

O Memorial do Desterro

Editora Nova Fronteira
Outro prêmio Kindle de Literatura, e outro livro que eu não gostei muito. "O Memorial do Desterro" é melhor que o anterior, mas ainda não acho que "material de prêmio". A narrativa é fora do convencional, com um narrador pouco confiável e que deixa isso claro, [spoiler] mas abre muitas possibilidades, ou mistérios, e não resolve praticamente nenhum. Nem deixa espaço para que isso seja "algo para refletir", sabe? Realmente o meu gosto não bate com os dos críticos desse concurso.

11 de agosto de 2019

O rei se inclina e mata


Editora Globo Livros - Capa Delfin

O livro "O rei se inclina e mata" tem um título intrigante, e a explicação que a autora Herta Müller dá para essa expressão também é, de certa forma, intrigante. Esse livro não é ficção, mas trata-se mais de um ensaio em que ela comenta suas memórias e vai desenrolando alguns assuntos que lhe povoam a mente.

Temos a infância no interior da Romênia numa vila de cultura alemã. O crescimento num governo totalitário, e a censura de pensamento e as restrições de movimentação. A perda de amigos, o distanciamento da família e a mudança de país e de cultura. A vida na literatura e a literatura como vida. São situações críticas e não usuais para a maioria de nós, assim como a forma da prosa de Herta Müller.

Não achei um livro fácil, e me falta o contexto político da Romênia para entender melhor algumas referências que ela faz e não explica, mas foi possível conhecer um pouco mais do universo particular dessa autora.

2 de agosto de 2019

O Peso do Pássaro Morto

Editora Nós
O livro "O peso do pássaro morto",  de Aline Bei acompanha o fluxo de pensamento da personagem principal em várias idades (essas da capa). No primeiro trecho, ocorre o evento marcante da sua vida, aos 8 anos, e, de certa forma, carrega-se esse peso por todos os outros eventos, embora ocorram outras coisas difíceis também. (E estou sendo vaga porque a forma como se desenrola os eventos é bem interessante, então dar spoilers sobre esse evento estraga de certa forma a construção do texto).

Um ponto a se notar é a abordagem da maternidade, sem aquela aura de santidade que é carregada pela vida e pela arte. Pode parecer grosseiro e dolorido, mas eu acho válido ter retratos diferentes desse mesmo fenômeno.

Por fim, como se trata de fluxo de pensamento, principalmente quando ela tem 8 anos, não me parece muito natural, parece que se busca uma profundidade e uma ingenuidade, ou uma simplicidade, que não combinam entre si. O livro é curto, e a história é original, mas realmente não é um livro que eu possa dizer que gostei muito.

17 de julho de 2019

Ratos e Homens


Editora L&PM

"Ratos e Homens" é um clássico. Assim como "Vinhas da Ira", estamos falando de uma história forte e incrivelmente humana de John Steinbeck, embora muito mais breve. Talvez até pela brevidade, o impacto de mergulhar na vida de dois homens - tão sofridos e tão esperançosos - fica mais forte.

Por livros assim, que eu me surpreendo e me impressiono com o poder da literatura de fazer viver histórias de ficção que poderiam muito bem ser reais, e que mudam um pouco a nossa forma de ver o mundo.

É impossível não ler esse livro e se questionar: o que você faria naquela situação? E, em seguida: eu sou quem eu gostaria de ser?

Não dá para passar incólume.

14 de julho de 2019

A Jane Austen Education

Editora Penguin

Eu amo os livros de Jane Austen. Todos os 6 e os contos reunidos depois. Gostaria muito que ela tivesse escrito mais. No entanto, o livro de William Deresiewick aumentou o meu conhecimento sobre as obras dela, e me fez admira-las ainda mais pela profundidade e perspicácia que ela teve na construção de suas histórias, o que, realmente, me passou desapercebido antes.

Esse livro chama-se "A Jane Austen Education", traduzido como "O que aprendi com Jane Austen - como 6 romances e ensinaram sobre amor, amizade e as coisas que realmente importam" (disponível pela Editora Rocco). O autor estuda literatura e vai permeando sua experiência na faculdade, no mestrado, nesse começo de vida adulta com o que ele percebe de profundo e intencional em cada uma das 6 obras de Jane Austen. 

É incrível como podemos ver o tanto que ela entende da natureza humana e como ela prenunciou uma estrutura social mais moderna naquele cenário inglês interiorano do século XIX. O que importa para um casamento, como fazer e manter amigos, o que é ter caráter e ser realmente bondoso - está tudo ali, e como William Deresiewick percebeu, tudo ainda importa para nós.

Essa leitura mudou minha forma de ver alguns dos livros da Jane Austen (até o que eu menos gosto, Emma, e eu acredito que chegou a hora de reler outros dela), e para mim é uma leitura obrigatória para quem realmente gosta da autora.