28 de dezembro de 2011

Peter Pan Escarlate

Editora Moderna (Salamandra)
Devem existir muitas versões e continuações de Peter Pan por aí, mas esta é a oficial. E sabe o por quê? Depois de ganhar um dinheirão com o livro Peter Pan e Wendy, J.M. Barrie doou os direitos autorais para o Hospital Infantil de Great Ormond Street em Londres, que passou a receber toda a imensa renda, imaginem só. Então, em 2004 (centenário do lançamento do 1o livro), eles fizeram um concurso para ter a continuação oficial, autorizada,e quem ganhou foi Geraldine McCaughrean.

Confesso que eu não me lembro de já ter lido a versão integral de Peter Pan e Wendy (que obviamente é o tipo de história que parece que faz parte do consciente coletivo), mas eu adorei essa continuação. É uma história para crianças, mas não é boba ou escolhe os caminhos mais simples (como se elas não fossem inteligentes).

Os heróis não são sempre bons e os vilões não são sempre maus, mas de maneira leve, claro, como por exemplo Peter Pan e sua síndrome de Filho Único Mimado que não sabe dizer "por favor".

A prosa é leve, quase como uma conversa, com direito a ironias finas que podem também divertir adultos - J. M. Barrie explicou que os Meninos Perdidos caem dos carrinhos das babás distraídas, mas Geraldine inclui também uma explicação para meninos perdidos por pais:

"Mesmo quando são os pais que cuidam deles, muitos bebês se perdem - caem dos carrinhos, são jogados fora junto com a água do banho ou são postos para fora de casa em vez do gato. Enganos acontecem até nas casas mais bem organizadas."

Há várias mensagens de moral ou educativas, mas sem serem forçadas ou artificiais. O principal é que a história é muito bem construída e realmente muito gostosa de ler. Recomendo!

Um comentário:

  1. Amo o`Peter Pan!! Pre-ci-so desse livro!!! hehe

    A Lalá conseguiu a versão original e me deu de presente, igual a que eu tinha lido na minha infancia ha alguns (poucos) anos atrás!

    bjs e bom dia!!! <><<

    ResponderExcluir